Hospital de Vila Velha deve indenizar paciente em R$ 50 mil por cirurgia malsucedida

Um hospital de Vila Velha, um médico e uma seguradora de vida foram condenados a indenizar em R$ 50 mil um paciente que foi operado do lado inverso ao qual a cirurgia deveria ser feita.

Segundo o processo, o paciente ia se submeter a uma cirurgia para retirada da hérnia do lado esquerdo. Porém, ao acordar na sala de recuperação, percebeu que a intervenção foi realizada do lado direito.

O cirurgião afirmou que após retirar os pontos, faria a cirurgia do lado correto. Entretanto, o requerente declarou que é portador do vírus HIV e, por isso, não pode ser operado a qualquer tempo, pois precisa de preparo e acompanhamento específico.

Em sua defesa, o hospital alegou que o paciente procurou o serviço direto com o médico em seu consultório e que recebeu apenas pelo uso da estrutura hospitalar, pago pelo plano de saúde.

A juíza do caso, Terezinha de Jesus Lordello, destacou, em sua sentença, o conjunto de provas anexado aos documentos que comprovam que o autor é portador do vírus HIV, revelam que ele estava internado para realizar a cirurgia de hérnia no lado esquerdo e não no lado direito.

Terezinha Lordello destacou, ainda, que a cirurgia deixou cicatrizes no lado direito do abdômen do paciente, ferindo-lhe a aparência estética, o que justificou a indenização. Além disso, o paciente possuía idade avançada e uma condição financeira ruim.

Direto da Redação, com informações do TJ/ES